Portal “Alimente esta ideia …”

Banco Alimentar inaugurou canal online de doação de alimentos

Banco Alimentar Contra a Fome

A Microsoft Portugal e a Link Consulting concluíram um projecto voluntário que alia a mais moderna tecnologia “cloud” com uma necessidade básica: alimentar as famílias que não podem comprar alimentos e assegurar a sua subsistência.

O projecto, denominado “Alimente esta ideia … agora também online” consiste na inauguração de um novo canal de recolha de alimentos – a Internet – e funcionará como complemento ao canal tradicional de recolha de bens alimentares nas cadeias de retalho. O canal web apresenta uma novidade: terá uma existência muito para além da recolha de alimentos e tem como propósito secundário à doação, a criação de uma comunidade online de doadores e irá por isso ficar disponível online, com carácter de permanência e para além dos períodos de doação, para que a comunidade entretanto criada possa acompanhar em tempo real o impacto que os seus bens alimentares doados estão a ter na vida das famílias que recorrem à ajuda do Banco Alimentar. Durante os períodos de recolha física de alimentos, o portal disponibilizará a possibilidade do doador online escolher alimentos e pagá-los electronicamente. Nesta campanha de Maio, o portal receberá doações até ao dia 5 de Junho, a coincidir com a duração da Campanha Ajuda Vale nas redes de retalho.

O novo canal de recolha de alimentos online caracteriza-se pela grande simplicidade de utilização e terá disponível um conjunto básico de alimentos definidos pelo Banco Alimentar (e que constituem a base dos cabazes de ajuda às famílias), ao mais baixo preço do mercado. São esses alimentos o leite, o azeite, o óleo, atum (lata 125gr) , salsichas  (lata 8 pares) e o açúcar.

O pagamento será feito por sistema Multibanco usando a plataforma “Compra Fácil”. Tal como com qualquer outro pagamento de serviços ou compra online, o doador após seleccionar os produtos e respectivas quantidades que pretende doar, irá confirmar a aceitação do montante total a pagar. Para concluir a operação poderá utilizar a sua plataforma normal de homebanking e concluir online a doação, ou dirigir-se a uma caixa ATM e concluir aí o pagamento, usando em qualquer caso a referência e o código atribuídos, que entretanto lhe foi enviado automaticamente por email.

De futuro e já na campanha de Novembro é expectável que a plataforma possa comportar outras formas de pagamento, com o objectivo máximo de simplificação.

Uma plataforma de socialização que pretende criar uma comunidade de doadores

Uma das novidades e mais-valias do portal online de recolha de alimentos é o seu carácter social e a integração com as principais redes sociais e móveis: os utilizadores de Messenger, do Facebook, e de telemóveis.

O portal inaugurado para a campanha de recolha de Maio estará online com carácter de permanência e não exclusivamente confinado aos períodos de recolha de alimentos, que vão coincidir sempre com a recolha no canal tradicional de retalho, na duração correspondente à Campanha Ajuda Vale. Durante estes dias o portal apresentará a funcionalidade transacional (compra online), que será desactivada mal termine a campanha de recolha. Durante o período intermédio que dista as duas recolhas de bens anuais, o portal irá alimentar e desenvolver uma comunidade online formada por todos os internautas doadores, com informações que lhes permita aferir o impacto no terreno que as suas doações estão a ter.

Para tal, cada doador quando fizer a sua aquisição de alimentos online terá a opção (facultativa) de carregar uma fotografia. Mal seja recepcionado o pagamento, a fotografia do doador será publicada, sendo assim possível identificar o rosto de todos os que ajudaram o Banco Alimentar. Também é possível fazer a doação online sem carregar a fotografia e nestes casos o doador não entrará na componente de socialização da iniciativa.

A lógica de comunidade que preside à concepção do projecto inspira-se no modelo de “crowdsourcing” muito em voga nas redes sociais da actualidade: pretende-se desta forma financiar antecipadamente a subsistência alimentar de famílias carenciadas. Após o fecho do período de doação, a comunidade de doadores entretanto formada poderá acompanhar de forma real mas virtual o impacto que as suas doações estão a ter junto das famílias. Pretende-se, assim, ligar emocionalmente a comunidade ao projecto e incentivá-la a continuar a doar no período de recolha seguinte e, se possível, incrementar o volume de bens alimentares doados.

O canal online hoje inaugurado tem assim a vantagem sobre o canal de retalho de permitir aos doadores seguirem e acompanharem o percurso e o impacto das suas doações e aferirem a diferença que as suas escolhas, aparentemente simples, podem fazer junto de quem mais precisa de ajuda.

Fonte: IT-online, em 26.05.2011