Barreiro perde candidatura ao QREN por 12 minutos

A Câmara do Barreiro admitiu, esta quinta-feira, ter perdido a oportunidade de concorrer a apoios comunitários para valorização das frentes ribeirinhas e marítimas devido a um atraso de 12 minutos na candidatura, situação criticada pela oposição.

O vereador do PSD na autarquia do Barreiro, Bruno Vitorino, questionou, durante a reunião pública do executivo camarário, por que razão a cidade não foi contemplada com verbas do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) para a Valorização das Frentes Ribeirinhas e Marítimas.

Em resposta, o presidente da Câmara do Barreiro, Carlos Humberto (PCP), explicou que a candidatura do município não foi considerada porque entrou com 12 minutos de atraso em relação ao prazo definido.

Carlos Humberto explicou que a candidatura era superior aos 3,5 milhões de financiamento e sublinhou que a autarquia está a preparar candidaturas idênticas para outros programas dentro do mesmo eixo do QREN ou para uma possível segunda fase.

A vereadora do PS, Sofia Cabral, criticou a actuação da câmara e pediu que se apurassem responsabilidades. “As candidaturas têm prazo, o município sabe e se não entregou por minutos é grave. São montantes que o Barreiro necessitava. Não aceito que se tenha entregue com 12 minutos de atraso, tem que se averiguar o que aconteceu”.

Bruno Vitorino referiu que é necessário “responsabilidade e profissionalismo”, defendendo que a culpa “não pode morrer solteira”. Carlos Humberto reconheceu que existem responsabilidades “políticas e técnicas” no processo.

Fonte: Jornal de Notícias